Dia da Árvore é celebrado com plantio de mudas e ações de conscientização às margens do Rio Paraná, em Presidente Epitácio

Atividades foram realizadas por visitantes, alunos e funcionários de uma escola estadual.

0
646
Foto: Djalma Weffort

Os estudantes da Escola Estadual Shiguetoshi Yoshihara, em Presidente Epitácio (SP), participaram do plantio de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica e ações de conscientização no Parque Apoena, às margens do Rio Paraná, nesta quinta-feira (21).

A ação foi feita em homenagem ao Dia da Árvore, que é celebrado em todo o país.

Além dos estudantes do 2º ao 5º ano, estiveram presentes professores da unidade escolar, visitantes e integrantes da Associação em Defesa do Rio Paraná, Afluentes e Mata Ciliar (Apoena).

O plantio comemorativo é uma atividade pedagógica promovida pelo “Projeto Meio Ambiente” da escola estadual, que visa valorizar as árvores da Mata Atlântica e despertar a consciência ambiental da atual geração para a conservação da biodiversidade.

Em meio às atividades, os participantes também lembraram da aproximação da Primavera e da movimentação da fauna, que entra em sua fase reprodutiva nesta estação.

Além do plantio, os estudantes assistiram uma aula sobre criação de produção de espécies nativas de abelhas sem ferrão, no meliponário do parque. No local, eles também degustaram mel e conheceram as instalações do viveiro de produção de mudas.

O presidente da Apoena, Djalma Weffort, chamou a atenção para a floração das árvores que, neste ano, ganhou um colorido especial com os ipês branco, roxo e amarelo, que floresceram de forma rara, quase que de forma simultânea.

“É preciso conservar as árvores pelos inúmeros benefícios que traz para o clima e ao meio ambiente, mas também pelo valor ornamental porque, a um custo zero, embelezam as nossas cidades e campos”, declarou.

Weffort ressaltou ainda que a vegetação é importante para a alimentação, refúgio e reprodução da fauna nativa.

Na ação, ele também orientou os alunos que denunciem casos de incêndios florestais, caça e pesca predatória, e captura ilegal de aves silvestres na natureza.