Documentário ‘Chega de Fiu Fiu’ expõe a violência do assédio sexual a mulheres no espaço público urbano

657

Diretoras Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão procuram especialistas para discutir sobre o assunto. Sessão gratuita ocorre nesta terça-feira (31), em Presidente Prudente.

O documentário brasileiro “Chega de Fiu Fiu”, inspirado em uma campanha online de 2013 criada com o objetivo de combater o assédio sexual a mulheres, será exibido em sessão nesta terça-feira (31), às 19h30, no Bosque do Sesc Thermas, em Presidente Prudente.

A entrada é gratuita e a classificação indicativa, livre, pelo Cine Bosque.

O filme mostra a história de Raquel, Rosa e Teresa, moradoras de três cidades brasileiras que, por meio de ativismo, arte e poesia, resistem e propõem novas formas de (con)viver no espaço público.

Após a exibição do longa, uma das diretoras, Amanda Kamanchek Lemos, debaterá o tema.

Com um total de 73 minutos, o documentário, de 2018, retrata o dia a dia do trio de mulheres com vidas distintas, expondo como a violência de gênero é constantemente praticada no espaço público urbano.

Desta forma, as diretoras Amanda Kamanchek Lemos e Fernanda Frazão procuram especialistas para discutir sobre o assunto, buscando encontrar respostas e alternativas para uma questão fundamental: será que as cidades foram feitas para as mulheres?

“Chega de Fiu Fiu” nasceu em 2013, como uma campanha lançada pelo coletivo Think Olga, que tinha o objetivo de combater o assédio sexual contra as mulheres nos espaços públicos.

A iniciativa de Juliana de Faria, fundadora da organização, cresceu a ponto de ser criado um mapa com indicativos de locais em que o assédio era mais frequente.

As diretoras Amanda e Fernanda se inspiraram na ideia e decidiram fazer o documentário, abordando a temática da campanha, que também dá nome ao filme.

A obra promete uma visão completa sobre o assunto, investigando as causas, motivações e possíveis soluções para a violência contra o público feminino. O roteiro é baseado em muitos dados e pesquisas, além das histórias das três mulheres.

G1 PRUDENTE

Comentários

- PROPAGANDA -