Quem representa você (Parte II)

44

Terminei a primeira parte deste artigo dizendo que “…várias candidaturas a deputado, de gente da região, tiveram como propósito único ‘reforçar’ o nome do fulano visando a disputa das eleições municipais de 2020”, focando na ideia de que, talvez, poucos agentes políticos estão genuinamente preocupados com o crescimento da representação política da região oeste do estado, ou até estão, desde que sejam eles mesmos os beneficiários dessa representação. Expliquemos.

Findas as eleições municipais, como agora, começa nos bastidores os preparativos para as eleições gerais (presidente, governador, senador e deputados) e então as forças políticas locais, assim denominados os partidos políticos capitaneados por seus respectivos caciques, querem mais é preparar/lançar o ‘seu’ candidato a deputado, não importando se ele tem representatividade na região ou não; se tem, ou não, chances de ser eleito ou mesmo se é, ou não, capacitado para o cargo. E a isso dão o nome de “fortalecer nosso grupo”.

Acontece que esse tipo de atitude, tida como normal por grande parte daqueles que praticam a política por aqui, faz com que tenhamos muitos candidatos a deputado, boa parte deles representando uma pequena parcela da população e, consequentemente, sem votos suficientes para se elegerem.

Isso, somado ao fato de que somos useiros e vezeiros em votar em candidatos famosos e/ou da moda e ainda distribuir, com a anuência de candidatos e ‘chefes’ políticos locais, grande quantidade de votos para os chamados paraquedistas (candidatos de outras regiões que, via de regra, não utilizam o mandato em favor do oeste paulista) e o que temos como resultado é a perpetuação da nossa inexpressiva, porque ínfima, representação política, pari passu com o jocoso (sub) desenvolvimento econômico regional.

X X X X X X

“E qual é a solução então, seu espertalhão, seu sabe tudo?”, indagarão os poucos que nos acompanharam até aqui, ao que já me adianto e respondo: não tenho uma solução.

Quer dizer, até tenho, mas é impraticável, porquanto ela (solução) consistiria em que nossos atores políticos deixassem suas vaidades e interesses pessoais de lado em favor do crescimento político/econômico/social do oeste paulista.

Como isso não vai acontecer, então eu não tenho uma solução, mas talvez algum iluminado leitor tenha e possa apresentá-la a todos nós. Esperança sempre.

José Carlos Botelho Tedesco (Alemão Tedesco) é advogado e mora na cidade de Presidente Epitácio/SP
e-mail: zeum@uol.com.br / Facebook: Alemão Tedesco e Alemão Tedesco II /  Twitter: @alemaotedesco

P.S. Cabe um artigo “Quem representa você (Parte III)”? Talvez.

Comentários

- PROPAGANDA -