Prefeitura de Bataguassu inaugura reforma e ampliação do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos

223

Com o objetivo de garantir uma melhor estrutura para o gerenciamento de materiais recicláveis (plásticos, papelão, vidros e metais) recolhidos no município, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente inaugurou ontem, dia 16 de dezembro, às 9 horas (horário de Brasília), a reforma e ampliação do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos do município.
O evento encerrou a programação alusiva ao aniversário de 66 anos de Bataguassu.

A obra contou com a ampliação do galpão utilizado para acomodar os equipamentos (prensa, balança digital, elevador, carro plataforma, carro carga hidráulica, mesa de triagem) responsáveis para o desenvolvimento da coleta seletiva. Houve ainda a construção de dois vestiários, recepção, copa e escritório, com área construída total de 1.077 m². O investimento é na ordem de R$ 573.556,01.

Durante a inauguração, o prefeito de Bataguassu, Pedro Arlei Caravina (PSDB) comentou a respeito dos investimentos realizados pela atual administração municipal desde 2013 na área de gestão de resíduos sólidos do município que culminou com o encerramento do lixão municipal. “Esse local continha lixo a céu aberto, não dava nem para passar aqui pela estrada devido ao mau cheiro. Já havia um procedimento instaurado pelo Ministério Público a respeito de medidas que deveriam ser tomadas sobre o lixão e colocamos como prioridade resolver essa situação”, disse o prefeito.

Caravina lembrou que todas as medidas foram tomadas com muita tranquilidade e responsabilidade, já que pessoas moravam no local de forma irregular e tiravam sua subsistência do trabalho na área. “Acionamos a Secretaria Municipal de Assistência Social, que passou a acompanhar os casos. Tudo deu certo, as pessoas foram retiradas da área e estamos agora inaugurando o início de um projeto muito maior”, destacou ele, se referindo a criação da Associação Bataguassuense de Catadores de Materiais Recicláveis.

O gestor, que é presidente da Assomasul enfatizou que o momento agora é de organização para que a Associação se torne uma grande empresa coletora de resíduos recicláveis e vislumbre contratos também com empresas de grande porte geradoras de resíduos recicláveis.
“Essas empresas por lei precisam dar destinação correta a esses tipos de materiais. É momento de se organizar, organizar a coleta seletiva no município e buscar na sequência contratos com essas grandes empresas geradoras de resíduos”, frisou ele, que lembrou que o município em um primeiro momento está apoiando o início do trabalho da Associação Bataguassuense de Catadores de Materiais Recicláveis. “Estamos repassando por mês R$ 6 mil a Associação Bataguassuense de Catadores de Materiais Recicláveis, que é dividido entre os 12 profissionais (R$ 500 cada) em apoio as atividades. Os coletadores também recebem pela venda dos materiais. Vamos intensificar o trabalho de educação ambiental e incentivar ainda mais a prática da coleta seletiva entre nossos munícipes”.

O prefeito disse ainda que pretende melhorar a área do transbordo municipal, que recebe mensalmente em torno de 15 toneladas de materiais no município e que são transportados para um aterro sanitário devidamente licenciado localizado entre os municípios de Água Clara e Três Lagoas.

Em sua fala, o promotor de Justiça e Meio Ambiente, Edival Goulart Quirino, disse que a legislação brasileira no que se refere a destinação correta de resíduos sólidos mudou e que atualmente se busca a sustentabilidade.

Quirino comentou sobre a importância dos avanços desencadeados pelo município quanto aos resíduos sólidos e salientou que o objetivo é avançar ainda mais. “Foi um trabalho lento, que foi se desenvolvendo e que precisa avançar. Temos que promover iniciativas que possam incentivar ainda mais a coleta seletiva em empresas como a concessão do Selo Verde além de ofertar a destinação correta do lixo eletrônico, pneus e aumentar o trabalho de compostagem. Para isso, precisamos do apoio do Poder Legislativo, Executivo, Judiciário além da sociedade civil”.

O promotor informou ainda que em Mato Grosso do Sul, segundo dados do MP, 87% dos municípios trabalham com o reaproveitamento de resíduos sólidos a partir da coleta seletiva e que Bataguassu aliado aos municípios de Santa Rita do Pardo, Brasilândia e Anaurilândia pretendem criar um aterro sanitário por meio de consórcio. “São medidas que visam a qualidade de vida do nosso povo”.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, Nilo José Perlin agradeceu a presença de todos na inauguração e expôs aos presentes fotos do antes e depois da área com as melhorias propostas pela atual administração. “Sem dúvida, trabalhamos muito para conquistar mais esse avanço. Contamos com o apoio de toda população para ampliar a coleta seletiva”, finalizou.

Estiveram presentes na inauguração, o vereador Dennis Thomazini, os secretários municipais de Assistência Social, Trabalho e Política para Mulheres, Regina Duarte de Barros Dovale; Educação e Cultura, Fábio Eduardo da Silva; Esportes e Lazer, Francisco Lopes Cardoso Júnior; Infraestrutura, Carlos Roberto Pereira de Almeida; Saúde, Maria Angélica Benetasso e o subprefeito do Distrito de Nova Porto XV, Jaime Aragão; o major Teller Soares Ribeiro, do Corpo de Bombeiros de Bataguassu além de servidores públicos lotados na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente e membros da Associação Bataguassuense de Catadores de Materiais Recicláveis.

Bianca Lima / Jornalista Profissional MTB 56353/SP / Fotos Assecom Prefeitura de Bataguassu

Comentários