Projeto de Apadrinhamento Aconchego é lançado no anfiteatro João Brilhante

643

O Poder Judiciário e a Prefeitura de Presidente Epitácio realizaram na quinta-feira (12) o lançamento do Projeto de Apadrinhamento Aconchego, que tem o objetivo de promover o processo de integração social de crianças e adolescentes acolhidos institucionalmente no Abrigo Municipal, trata-se de um sistema de apadrinhamento com três possibilidades.
Tendo em vista que mais de 20 crianças e adolescentes vivem no abrigo de Presidente Epitácio, em grande parte por situações de violência, negligencia ou omissão de quem deveria protegê-los.Por maior que seja o esforço prestado pelas autoridades o período prolongado de acolhimento provoca sérios danos às crianças e adolescentes. Dessa forma é necessário que a parte da sociedade com mais recursos se mobilize para realização de uma ajuda mais eficaz, tornando a vida desses jovens mais segura, feliz e produtiva.

Por entender dessa forma a prefeitura de Presidente Epitácio, por meio da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social se uniu ao Poder Judiciário e Ministério Publico para o lançamento desse projeto solidário de apadrinhamento. Neste programa, a figura do padrinho representa uma pessoa, física ou jurídica, que oferecerá a uma ou mais crianças e adolescentes que moram num abrigo a oportunidade de acolhimento social e desenvolvimento pessoal.

O responsável permanente por esse jovem é o abrigo, o padrinho é uma pessoa que vai auxiliar a criança e ampliar o seu horizonte social através do convívio e da aprendizagem.
A seguir veja como participar e qual a melhor forma de contribuir:

Apadrinhamento Afetivo
Há muitas crianças e adolescentes que, por razões diversas, têm poucas chances de serem adotados quando afastados de suas famílias biológicas. Geralmente , são pessoas com alguma deficiência ou doença grave, maiores de sete anos ou grupo de irmãos.
Ao se tornar “Padrinho Afetivo” de um deles, você pode proporcionar a essas pessoas alguma forma de convívio familiar e comunitário dos quais se encontram lamentavelmente privados. Você não irá adota-las ou se tornar o responsável por eles; trata-se apenas de lhes permitir experiências afetivas e de lazer que colaborem para um desenvolvimento mais salutar e gratificante de sua personalidade.
Você e sua família podem, por exemplo, visita-los frequentemente no abrigo, leva-los para um passeio e até para passar fins de semana ou férias em sua casa.

Apadrinhamento Financeiro
Se, por algum motivo, você não estiver seguro ou em condições de estabelecer vínculos afetivos com nenhuma criança, mas tem disponibilidade financeira e deseja ajudar, você pode contribuir com apoio financeiro para custear tratamentos de saúde ou instrução escolar e profissionalizante e também para compra de roupas, calçados, material escolar, entre outros.

Apadrinhamento de serviços
Se as duas modalidades anteriores não se encaixam com o seu perfil, mas você é profissional liberal ou empresário, você pode contribuir com práticas de responsabilidade social: Prestando serviços inerentes à sua atividade especifica através, por exemplo, de atendimento médico, odontológico, psicológico, dentre outras especialidades em seu consultório particular; se você é pintor ou construtor, você pode ajudar os abrigos em eventuais reparos ou qualquer tipo de outra prestação de serviço que se encaixe nas necessidades dos assistidos ou ao abrigo que os acolhem.

Pequenos gestos podem fazer um grande bem! Se você tem mais de 18 anos e reside em Presidente Epitácio e de alguma maneira estas informações acima tocou o seu coração, procure o CREAS que está situado na Rua Maceió Nº7-53 e atende pelo telefone (18)3281-1046 ou o CRAS que encontra-se na Rua Cuiabá Nº21-59 na Vila Palmira.
por Weber Pessoa / Jornal Debate / fotos Edcarlo Fernandes

Comentários

- PROPAGANDA -