Quando o medo é o companheiro

0
517

Não venha me dizer que você é corajoso suficientemente para não ter medo.

O medo faz parte dos sentimentos humanos, e certo grau é saudável, pois nos traz segurança e proteção.
Contudo, quero falar sobre os excessos, quando o nosso pensamento é aterrorizado por esse sentimento que nos tira do chão, perdemos a fome, e chegamos a situações que até a morte é um “desejo saudável”.

Sentimos medo quando precisamos tomar decisões difíceis, escolhas indesejadas, somos ameaçados, ente queridos sofrendo por enfermidades, e várias outras situações peculiares de cada indivíduo, pois o que pra mim causa medo, talvez pra você não.
Independente de qual tipo ou grau de medo que esteja passando, quero te ajudar com três dicas importantes para lidar neste momento difícil.

PEGA AS SEMENTES AÍ !
1 – Aceitar.
Aceitar significa entender o momento, e não abraçar esse sentimento que apavora.
Entender o momento é saber calcular o grau de medo que estamos vivenciando, buscar amenizar essa dor insuportável com pensamentos e lembranças otimistas, e é claro, não deixar ser dominado por ele.
Lembro-me da passagem bíblica quando Deus estava falando com Moisés sobre os mandamentos a cumprir, e o povo estava com medo, e Moisés disse para não ter medo, pois Deus veio provar o seu povo para que haja temor e arrependimento.
Temor a Deus é fundamental para entendermos em quem confiar.

2 – Confiar.
O ser humano possui uma necessidade de confiar em algo ou alguém. A fragilidade dos sentimentos provoca um desejo de nos faz apegar e acreditar.
Quando estamos com medo e ouvimos palavras de encorajamento, o nosso cérebro inicia um processo de aceitação e fortalecimento.
Acreditamos que tudo pode ser diferente, e que aquele momento difícil vai passar.
É importante ter contato com pessoas boas que serão “ombro amigo”. Aqueles que levam a palavra de ânimo, e desejam sua vitória independente da sua posição.

O melhor amigo neste momento difícil é Deus, nEle encontramos a proteção e o abrigo que necessitamos.
A Bíblia nos ensina no livro de Isaías, capítulo 41, versículo 10, para não ter medo, pois ele irá nos ajudar, fortalecer, e nos segurar com a mão direita vitoriosa.
E por fim.

3 – Entregar.
Neste momento somos bons em agarrar todos os pensamentos e sentimentos ruins, mas o ideal é entregar.
Se entendermos o porquê do medo, e confiarmos em Deus que está cuidando de tudo, a terceira tarefa será entregar todos os sentimentos ruins.

Compartilhar é vivenciar junto com o outro, e isso fazemos com pessoas ao nosso redor, mas entregar significa retirar de nós e depositar no outro, e nisso somente Deus é capaz.
Aprendemos no livro de Salmos, capítulo 55, versículo 22, que devemos entregar as nossas preocupações ao Senhor, pois Ele vai nos suster, e nunca permitir que o justo venha a cair.
Resumindo, a aceitação distingue o grau e os motivos, consequentemente, a confiança nos traz o deleite e a fé, assim, a nossa entrega será total, pois Deus é capaz de nos suster em qualquer situação.

Meu nome é William Rodrigues, sou advogado, professor, empresário, seminarista, mas pode me chamar de FACILITADOR.

#BoraPlantarSementes
Contatos:
@will_epitacio (instagram)
william.rodriguesdasilva.127 (facebook)

Comentários