“É a coisa mais linda que pode existir”, como Ana Belén Loor descreveu sua casa após as inúmeras críticas que recebeu nas redes sociais.

Não ter dinheiro não é a mesma coisa que ser pobre, especialmente quando você tem uma riqueza interior, tanto mental quanto espiritualmente. Criticar quem não tem recursos financeiros é um erro grave, é classista e, acima de tudo, uma ofensa direta e clara, ainda mais quando se desconhece toda a história.

Foi o que aconteceu com Ana Belén Loor, uma menina de Machala, no Equador, que, após postar vídeos nas redes sociais onde sua casa simples pode ser vista, recebeu uma onda de comentários ofensivos e burlescos. Ela não só não sentiu vergonha de sua casa, mas também tem orgulho dela; Curiosamente, muitas pessoas ficaram incomodadas com isso.

Essa situação levou Ana Belén a se defender do ridículo. Morar em uma casa de madeira, sem muitos móveis ou luxos excessivos não a faz sentir menos, pois conhece a riqueza de seu coração, e assim educa sua filha, que também ganhou popularidade em seus vídeos.

Num vídeo em que se defende dos ataques, ela comentou: “É preciso ser pobre, mas ordenado”. A gravação já conta com cerca de 200 mil visualizações e mais de 10 mil “curtidas”, nela você pode ver como ela se orgulha de sua bela casa, onde, na ausência de luxo, reinam a educação e o respeito.

Em outro vídeo respondendo aos absurdos críticos de classe, ele comentou: “Para aqueles que criticaram minha casinha, digo a eles que não tenho vergonha de morar lá, porque é a coisa mais rica que pode existir”

Por enquanto, Ana Belén já conta com quase 65 mil seguidores aos quais continuará mostrando sua bela vida sem vergonha e com muito orgulho.
fonte: manualidadesfaceis.com

Comentários

- PROPAGANDA -