UEPP pede para que Estado olhe para o desenvolvimento do Oeste Paulista

Destacando principais pontos para inserção da 10ª Região Administrativa de Pres. Prudente no progresso do Estado paulista, a UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e Região) entregou ao Governador João Doria documento com reivindicações na manhã desta quinta-feira (20) durante sua visita para entrega de novos equipamentos e serviços no Hospital Regional (HR).

No ofício, a entidade salientou propostas, extraídas de prévios debates entre a sociedade civil organizada com base na guerra fiscal; Aeroporto Adhemar de Barros; contra partidas para a compensação fiscal; fortalecimento orçamentário das Santas Casas; credenciamento do Hospital Regional do Câncer de P. Prudente no SUS (Sistema Único de Saúde); implantação de ramal ferroviário em bitola larga ligando Parapuã a Prudente; e segurança jurídica por meio da Regularização Fundiária.

Representada pelos integrantes José Maurício Leme e Rodrigo Romão, o objetivo da UEPP foi alertar novamente o chefe do governo estadual para o fato de que o Oeste Paulista está carente de políticas de desenvolvimento e melhorias nas condições de infraestrutura. “A intenção foi a de reforçar que o governador olhe com atenção para nossa região, com politicas e ações voltadas ao progresso nos meios urbanos e rurais”, salientou Leme.

Reivindicações
GUERRA FISCAL: Presidente Prudente continua fora do radar de incentivos fiscais e outros benefícios, diferentemente do Mato Grosso do Sul e Paraná. Para acabar com o atual modelo tributário e guerra fiscal, é preciso que o governo de São Paulo busque condições fiscais e econômicas próximas daquelas ofertados a esses Estados vizinhos.

AEROPORTO: A UEPP reconhece que a redução do ICMS do QAV (querosene de aviação) trouxe excelente e rápida ação politica em acordo com as companhias aéreas, além disso, a angariação do fundo de R$ 40 milhões traz um incentivo ao turismo. No entanto, ainda faz-se urgente a ampliação e modernização do Aeroporto Adhemar de Barros, bem como a implantação de um HUB de transportes multimodal, projeto o qual já passou por todas analises técnicas, restando apenas seu encaminhamento à licitação.

COMPENSAÇÃO FISCAL (CONTRA PARTIDAS): A entidade lembrou que a região abriga a maior população carcerária do Brasil, além das questões agrárias que envolvem movimentos sociais que promovem a desordem. Por tais razões, é fundamental que a região seja compensada através do fortalecimento orçamentário das Santas Casas e atendimento primário/ambulatorial e credenciado do HRCPP – Hospital Regional do Câncer ao Sistema Único de Saúde (SUS).

FERROVIA: Foi solicitado a implantação de um ramal ferroviário de Bitola Larga entre a cidade de Parapuã (trecho do ramal de Jaú) até Prudente, numa extensão de 74 quilômetros em via paralela com a Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), trazendo grande movimentação de carga neste trecho. Tal medida também completaria os modais já existentes (aéreo, hidroviário e rodoviário), em interligação com a BR Distribuidora, o CEAGESP e Aeroporto.

REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA: Por fim, a entidade também entende que para definitiva pacificação da questão fundiária na região, que se faça a ampliação do limite atual de 15 módulos fiscais para pelo menos 30, o qual irá abranger grande parte dos proprietários que podem ter suas áreas sujeitas às legitimações de posse.

AI UEPP

Comentários