UEPP reivindica permanência da Receita Federal em Prudente

194

Durante a visita do senador Major Olímpio à região nesta sexta-feira (24), o diretor da UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente e
Região) José Maurício de Oliveira Leme Junior entregou o documento com pedido de apoio para a permanência da Refeita Federal em Prudente. O ofício discorda da decisão administrativa da Superintendência da RFB em São Paulo que determina transferência da sede para Araçatuba.

De acordo com o presidente Marcos Lucas, o documento traz justificativas para a permanência da RFB em Prudente, bem como a construção de uma nova sede conforme projeto divulgado há cerca de quatro anos, cujo terreno foi doado pelo Governo Municipal e localiza-se nas imediações do Aeroporto Estadual Adhemar de Barros em prolongamento da Avenida Coronel Marcondes.

Dentre os destaques, foi ressaltado que a Delegacia de Pres. Prudente encontra-se há 38 meses em 1° lugar em todo o Estado de São Paulo na apreensão de mercadorias ilegais e tem arrecadação regional crescente, passando de R$1,9 bilhão em 2014 para R$ 2,9 bilhões em 2018.

O projeto multi-órgãos inclui diretamente Governo Municipal, DER-12 (Departamento de Estradas de Rodagem), Governo do Estado de SP e o DAESP (Departamento Aeroviário do Estado de SP). Além disso, contém um conjunto de ações desenvolvimentistas, como implantação de um posto de alfândega (Porto Seco), de um DMA (Depósito de Mercadorias Apreendidas), oriundas de descaminho/contrabando, o que na sequência poderia gerar a internacionalização do aeroporto local.

Dessa forma, a UEPP em parceria com os Poderes Executivo e Legislativo entende que a transferência da sede representaria um retrocesso à região do Oeste Paulista e pontua seu inconformismo. A entidade entende que necessitamos urgentemente das contrapartidas da União e do Estado pelas reiteradas contribuições na resolução dos problemas carcerários e fundiários de nosso Estado e País.

Em resposta, o senador Major Olímpio informou que já está intermediando o pedido da UEPP na solução da questão em Brasília, via pedido à Secretaria da Receita Federal.

Assessora de Imprensa

Comentários