Artista Plástico troca experiências com alunos da LBV

141
Os Artistas Plásticos João Célio e Itamar Xavier trocaram experiencias com crianças da LBV de Prudente

No dia 08 de maio, foi celebrado o Dia do Artista Plástico, para tanto, a LBV (Legião da Boa Vontade) de Presidente Prudente, convidou o professor e artista prudentino Itamar Xavier de Camargo para uma troca de experiência com os alunos. Na sequência, o artista grafitou um quadro em comemoração aos 49 anos de atuação da unidade em Prudente, que também é comemorado neste mês.

O professor da Secult (Secretaria de Cultura de Presidente Prudente) Itamar Xavier de Camargo, 39 anos, relatou que ficou feliz pelo reconhecimento da LBV pelo seu trabalho e, principalmente, por parte das crianças, pois essa consideração para o artista é uma busca constante.

“Dizem que o artista não vende a obra, mas o nome dele. Então, esse reconhecimento é importante. Mas, não só isso, mostra também que você está fazendo um bom trabalho”,

diz o artista plástico.

De acordo com a educadora social da LBV, Agnes Nogueira Pereira dos Santos, 27 anos, a unidade proporciona a convivência e fortalecimento de vínculo, e ter um artista na unidade, para as crianças, talvez seja a única aproximação que eles terão com uma cultura diferente, que não está inserida no convívio deles, embora a unidade tenha várias atividades que estimulam a arte e a autonomia do pensar nos estudantes. “É uma oportunidade deles conhecerem o Itamar e trocarem experiências artísticas, ou seja, ele estar aqui e conhecer o nosso trabalho e os alunos ouvirem um pouco da história dele”, destaca.

Quanto à troca e mediação de conhecimento, Itamar relata que para que a criança é muito positiva, pois ela terá acesso a informações que talvez não teria em relação a arte. “Talvez essa seja uma das poucas oportunidades que terá para presenciar a arte e para o que serve a arte”.

Experiência
Ao compartilhar um pouco da sua história para os alunos, o professor acredita que o indivíduo aprende com o erro do outro, pois nem sempre é preciso errar para poder aprender. “Com isso, construímos a nossa identidade a partir das nossas relações humanas, e quando eu transmito a minha história de vida para eles, eles também constroem a identidade. Afinal, eles não precisam aprender com os erros deles, mas podem aprender com os meus erros.”

Quanto à troca de experiência, a educadora social da LBV reforça que é muito importante o professor trazer os ideais dele, a qual muitas crianças podem se identificar e ter uma motivação para os estudos, para a vida, logo, um momento de bastante reflexão.

Para a estudante Iara Fernanda Lima, 13 anos, a história de Itamar é um reforço de superação que através de tudo que ele passou, ele “ergueu a cabeça” e foi atrás dos seus sonhos e que hoje conseguiu e é um grande artista.

Já a estudante Ana Beatriz Jacóbe Rodrigues, 13 anos, diz que a oportunidade de conhecer o professor foi muito boa, porque puderam aprender mais coisas, além de conhecer as dificuldades que ele passou na vida, mas principalmente o que levou ele se apaixonar pela arte. “A arte quer dizer tudo né, tudo que a gente expressa e ele faz isso com o trabalho dele.”
Por: Weverson Nascimento – Jornal O Imparcial

Comentários