Bataguassu se consolida como município gerador de emprego na região

Com dois novos investimentos, Bataguassu deve gerar mais de 1.600 oportunidades na região

0
163

Bataguassu tem se consolidado como um município gerador de emprego e renda na região impulsionado pela atual gestão, que tem buscado alternativas para viabilizar novos investimentos, atraindo empresas para se fixar na cidade.

Ontem, dia 20 de setembro, durante a inauguração do ativo da empresa Sodrugestvo, em Bataguassu, o governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) comentou sobre a política instituída pelo Estado que troca impostos por empregos e lembrou que recentemente esteve em Bataguassu inaugurando a maior fábrica de hambúrguer do mundo, investimento da empresa Marfrig.

“Em menos de um mês fizemos duas inaugurações importantes na cidade. Com uma política arrojada criada em 2015 criou-se pluralidade aos investidores, gerou confiança aos empresários e hoje temos o maior portfólio de investimentos privados entre todas as cadeias produtivas agregando valor à matéria-prima. O nosso programa de incentivos, inclusive, é copiado por vários estados”, afirmou o governador.

Conforme Azambuja, são 120 empregos diretos e mais 400 indiretos com relação ao grupo Sodrugestvo. “No caso da fábrica de hambúrguer, são 460 empregos diretos e pelo menos 400 vagas indiretas, o que somando são mais de 1.600 oportunidades novas para a região, que fortalece a economia local e diversifica as oportunidades. O Estado cria as condições positivas para atrair investimentos privados”, falou.

O prefeito de Bataguassu, Akira Otsubo (MDB) destacou em seu pronunciamento que a instalação da indústria vem ao encontro com a política de geração de emprego e renda do município. “Nosso objetivo é desenvolver ainda mais Bataguassu e criar novos postos de empregos para a população. Assim como a vinda da empresa Sodrugestvo, outras empresas têm nos procurado e estão prospectando investimentos no município. Estamos trabalhando para atrair ainda mais investidores e consequentemente gerar mais empregos à população”, disse o prefeito, que também agradeceu ao Governo do Estado bem como a Câmara de Vereadores pela parceria com a administração pública.

Segundo o diretor geral da empresa Aliança Agrícola do Cerrado, Danilo Dalia Jorge, que é vinculada ao grupo Sodrugestvo, a planta no município teve o “start” em dezembro do ano passado e durante seis meses passou por um projeto de melhorias para a revitalização do ativo, que foi projetado em parceria com a Socind (antiga Socepar), sendo operacionalizado oficialmente em meados de junho deste ano.

Jorge explicou que a planta hoje tem capacidade de 1.100 toneladas/ dia e que já ganhou tração nas últimas três semanas. “O projeto da fábrica de esmagamento é algo novo para a companhia. O grupo Sodrugestvo está há mais de 12 anos no mercado nacional e é uma das empresas que se destaca entre as 50 maiores da área do agronegócio, comercializando R$ 100 milhões de toneladas apenas no Brasil além de exportar produtos/operações para países como Europa, Ásia e América Latina”.

O projeto no município, de acordo com o diretor, tem como foco aumentar o processamento, a capacidade de emprego e girar a economia no quesito esmagamento de grãos, processando 400 milhões de toneladas/ano, podendo dobrar a produção do ativo para 800 mil toneladas/ano, com a oferta de 100 novas vagas de emprego direto e 500 empregos indiretos na região.

O novo negócio tem capacidade de fomentar R$ 1.5 bilhões só no município.
Jorge salientou que o complexo industrial prospecta armazenagem com recepção de 3 mil toneladas/dia de soja; oito moegas, tombador em instalação, capacidade estática de armazenagem de 100 mil toneladas de soja. O coração da planta, segundo o diretor, que é o processo de industrialização conta com caldeira, processo de preparação e processo de extração, com capacidade de 1.500 toneladas / dia. “Hoje trabalhamos com 1.100 toneladas / dia e 1.200 / tonelada dia, mas pretendemos avançar esse volume nos próximos meses. Temos a capacidade de armazenamento também de 5 mil toneladas de óleo e 25 mil toneladas de farelo”, completou.

O representante da empresa enalteceu o apoio do município e do Governo do Estado para que o projeto fosse viabilizado. “Hoje no Brasil toda a base de projetos começa com análise tributária. Desde o primeiro momento que sentamos com a Prefeitura e com o Estado, tivemos uma ótima recepção, recebemos apoio ao projeto e isso foi fundamental para darmos sequência a essa instalação. Esse é o dinamismo que o Estado trabalha, um Estado que valoriza o agronegócio, a empresa e é o que realmente ativos como esse voltem a fomentar a economia após 12 anos paralisados”.

Participaram da solenidade, o presidente da Câmara de Vereadores de Bataguassu, Maurício do XV (PSDB); os vereadores André Bezerra (PDT) e Eliane Souza (PSDB); secretários municipais além de demais membros da diretoria da empresa Sodrugestvo; representantes de cooperativas, cerealistas entre outros.
Fotos Assecom Prefeitura de Bataguassu

Comentários