Telhas solares serão 20% mais baratas que painéis, diz Eternit

121

Preparando-se para divulgar os seus resultados de 2020 nesta terça-feira (02), a Eternit, fabricante de telhas e materiais de construção, anunciou que suas telhas solares, uma das principais apostas da companhia, deverão estar disponíveis no mercado a partir do 2º trimestre de 2021.

Aprovadas pelo Inmetro em setembro do ano passado, as telhas de concreto capazes de gerar energia solar serão produzidas na fábrica da subsidiária Tégula Solar, em Atibaia (SP). A linha de produção já está rodando em fase experimental, destinando o material para alguns clientes selecionados.

Segundo a Eternit, o grande diferencial da nova telha solar será o custo benefício. De acordo com o presidente da empresa, Luis Augusto Barbosa, em entrevista à revista Exame, o uso da tecnologia será capaz de reduzir o custo de um projeto para geração de energia solar em até 20% em relação a outras tecnologias verdes.

As novas telhas solares da Eternit

Seguras e fáceis de instalar, as telhas de energia solar da Eternit medem 36,5 cm por 47,5 cm e têm uma potência de 9,16 watts, o que significa uma capacidade média mensal de produção de 1,15 Kwh, com vida útil de 20 anos.

Com isso, a Eternit garante que o consumidor terá um rápido retorno do investimento realizado, ficando mais 15 a 17 anos sem pagar eletricidade em sua casa. Outra boa notícia é que a energia captada pelas telhas durante o dia pode abastecer a rede elétrica para, em troca, o usuário receber energia “gratuita” também à noite.

Aposta em tecnologia é a receita da Eternit para consolidar sua reestruturação, que envolveu uma recuperação judicial e uma campanha massiva para se livrar totalmente do amianto. Os bons resultados já começam a aparecer: com 221% de valorização em 2020, as ações da companhia foram as mais valorizadas na bolsa brasileira.

tecmundo.com.br

Comentários

- PROPAGANDA -