CDHU garante atendimento necessário a mutuários em dificuldades devido a pandemia

88
Mutuários afetados pela crise do coronavírus terão atendimento diferenciado

A CDHU garante que haverá atendimento necessário aos mutuários que comprovadamente tiverem perda de emprego ou não tiverem conseguido pagar as prestações que venceram no período de isolamento social decorrente da pandemia do coronavírus, ofertando possibilidades de renegociação contratual e buscando todas as soluções para não prejudicar o curso normal do financiamento imobiliário.

Esta é a resposta que o deputado estadual Ed Thomas (PSB) conseguiu do Governo de São Paulo em resposta ao pedido que fez em decorrência da crise econômica provocada pelo atual momento que todos enfrentam, para que adotasse medida emergencial suspendendo a cobrança das prestações dos mutuários em atraso, evitando que a situação destas pessoas seja agravada ainda mais, impossibilitando a regularização e quitação destas dívidas.

“A CDHU tem como prática consagrada a de atender às necessidades que sejam apresentadas de forma justificada pelos beneficiários, oferecendo soluções adequadas para os casos de diminuição de renda ou perda de emprego/rendimentos, o que não deixará de ocorrer neste momento crítico; que as condições de financiamento habitacional praticadas pela Cia.

Contam com forte incidência de subsídios nas prestações, sempre proporcionais ao rendimento das famílias, as quais se tornaram ainda mais favoráveis em 2020, com as novas condições de financiamento que passaram a viger a partir de março último e que dentre essas condições destaca-se a ausência de juros incidentes no financiamento e um comprometimento de renda substancialmente inferior ao praticado pelos agentes financeiros de mercado)”, garante a Secretaria Estadual da Habitação em ofício encaminhado ao deputado Ed Thomas, no último dia 28/3.

Assessoria de Comunicação \ Jornalista – Airton Roberto Messinett

Comentários