Polícia desarticula quadrilha de estelionatários em 2 Estados

305

Delegacia em Teodoro Sampaio iniciou as investigações após aplicação de golpe no município; crime ocorria em site de compras

Na manhã de hoje, a Polícia Civil do Estado de São Paulo, por meio da Delegacia de Polícia de Teodoro Sampaio, deflagrou a operação Loki, que visa desarticular uma organização criminosa dedicada à prática de estelionatos em todo o país. Conforme a Polícia Civil, a investigação teve início após uma pessoa ser vítima de um golpe em Teodoro Sampaio, o que resultou em seis prisões temporárias em Jequié (BA) e Salvador (BA), e duas prisões temporárias em Fortaleza (CE). Ainda, ocorreram oito mandados de buscas domiciliares.

O delegado de Polícia Civil em Teodoro Sampaio, Edmar Rogério Dias Caparroz, está na Bahia e explica, por telefone, que a operação teve início há mais de dois meses, com o intuito de apurar a origem de anúncios fraudulentos de venda de veículos pela internet, “mais especificamente por meio do site de comércio eletrônico Mercado Livre, onde surgem vítimas em todo o país e movimentam expressivos valores”.

Diante da investigação que reuniu “milhares de áudios”, o Juízo da Comarca de Teodoro Sampaio decretou mandados de prisões temporárias, bem como buscas e apreensões, após parecer favorável do MPE-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo).

Início das investigações

De acordo com o delegado, a investigação teve início quando uma pessoa, moradora de Teodoro Sampaio, se interessou por um anúncio de uma máquina agrícola no site Mercado Livre, com a opção de “frete grátis para todo o Brasil”, que estaria em uma revenda de veículos em Lorena (SP). Por telefone, o vendedor orientou o depósito de parte do valor da entrada para garantir o negócio, mas a máquina nunca chegou ao seu destino.

De acordo com Caparroz, “com o registro da ocorrência policial, as diligências investigativas foram iniciadas, apurando-se, assim, a atuação de uma sofisticada organização criminosa chefiada por um dos maiores estelionatários do país que, apesar de constar uma revenda em Lorena, os criminosos atuavam à distância, principalmente em Jequié e Salvador, na Bahia”, onde a equipe da região contribuiu com as prisões.

FONTE: IMPARCIAL

Comentários

- PROPAGANDA -