Polícia Civil prende em flagrante homem que usava moto para furtar bolsas de mulheres em Presidente Epitácio

514

Documentos pessoais de uma das vítimas foram encontrados embaixo da cama do criminoso, que acabou reconhecido ‘sem sombra de dúvidas’.
A Polícia Civil prendeu em flagrante nesta segunda-feira (23), em Presidente Epitácio, um homem de 20 anos suspeito de furtar bolsas de pelo menos três mulheres nas vias públicas da cidade. Ele usava uma motocicleta para abordar as vítimas, que andavam a pé, e fugir em seguida. Com isso, passou a ser tratado como o “ladrão da moto”.

O delegado Márcio Domingos Fiorese, titular da Polícia Civil em Presidente Epitácio, explicou ao G1 que os furtos foram praticados do mesmo modo, em que o condutor de uma motoneta passava repentinamente pelas mulheres vítimas com a viseira do capacete erguida e arrancava delas as bolsas, que continham seus objetos pessoais.

O primeiro caso foi comunicado à Polícia Civil há dez dias e, na madrugada desta segunda-feira (23), outras duas mulheres foram feitas novas vítimas do criminoso.

Na residência do suspeito, no Jardim Ana Rosa, os policiais civis encontraram nesta segunda-feira (23) duas motonetas do modelo Honda Biz – uma branca e outra prata –, um capacete branco com detalhes na cor preta e documentos pessoais da vítima abordada há dez dias.

“As motos e o capacete apreendidos com o suspeito foram reconhecidos por pelo menos três vitimas dos furtos, todas mulheres, as quais também lhe apontaram, em reconhecimento pessoal, sem sombra de dúvidas, como autor dos fatos”, salientou Fiorese.

O delegado contou ao G1 que os documentos da vítima estavam embaixo da cama do suspeito.

Além disso, Fiorese enfatizou ao G1 que os dois veículos apreendidos pertencem a familiares do rapaz.

Na Delegacia da Polícia Civil, o investigado foi autuado em flagrante delito por furto em continuidade delitiva, com representação à Justiça pela conversão em prisão preventiva, e acabou encaminhado à Cadeia de Presidente Venceslau para apresentação em audiência de custódia nesta terça-feira (24).

A Polícia Civil ainda representará à Justiça pela prisão preventiva do investigado em razão do crime ocorrido há dez dias.

Como a Polícia Civil acredita que existam outras vítimas, Fiorese solicitou para que compareçam à delegacia para relatar os eventuais casos e realizar o registro formal das ocorrências.

“Todas as vítimas são senhoras acima de 50 anos”, enfatizou o delegado ao G1.

FONTE G1 / GR21

Comentários

- PROPAGANDA -