Joia olímpica, Barco a Vela é atração do Sesc Verão em Presidente Epitácio

158
Rio de Janeiro - Competição de Vela, barco de quilha fixa para 3, 2 e 1 pessoa, das Paralimpíadas Rio 2016, na Marina da Glória (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Por Bianca Lima

Na quarta-feira (24), a cidade de Presidente Epitácio recebe uma das modalidades com maior número de medalhas conquistadas em Olimpíadas pelo Brasil: o barco a vela. A atividade promovida pelo Sesc Thermas de Presidente Prudente em parceria com o Sincomércio e a Prefeitura Municipal será levada para cinco cidades do Oeste Paulista durante o Sesc Verão 2018.

Com Richard Andersen (Dick), da Escola de Vela Dick Sail, de São Paulo (SP), o esporte é apresentado pela primeira vez no Parque do Figueiral de Presidente Epitácio. A atividade será realizada das 14 às 19 horas. “É a primeira vez da modalidade no Sesc Verão. Verificamos que várias cidades possuem balneários ou são banhadas por rios. Desta forma, acredito que podemos potencializar e incentivar o uso das praças esportivas por meio do barco a vela”, fala o monitor de esportes do Sesc Thermas, Daniel Yonashiro.

A vela, ou iatismo, é uma modalidade que envolve barcos movidos apenas por propulsão. “Iremos levar dois veleiros para os locais que receberão o circuito. São equipamentos que usam apenas o vento e a vela como forma de propulsão. Assim, dialoga com as características regionais e integra o indivíduo com o meio ambiente”, comenta.

O circuito

O Circuito Regional de Barco a Vela tem início na terça-feira (23), no Balneário de Paraguaçu Paulista. Em seguida, passa pelo Parque do Figueiral de Presidente Epitácio (quarta, dia 24); Balneário Municipal de Panorama (quinta, dia 25); Balneário Bom Futuro de Presidente Bernardes (sexta, dia 26); e sábado (27) e domingo (28), no Balneário da Amizade de Presidente Prudente. Em todos os locais, a atividade será realizada das 14 às 19 horas.

A participação é gratuita, com indicação para pessoas acima dos 16 anos. Menores deverão ter acompanhamento de um adulto responsável.

Barco a Vela

Os barcos a vela são utilizados como meio de transporte desde a antiguidade. A vela tornou-se esporte olímpico nos Jogos de Paris em 1900, com apenas três classes em disputa. Desde então, o esporte tem sido praticado em todas as edições, com exceção dos Jogos Olímpicos de 1904.

No Brasil

A vela chegou ao país no fim do século 19, trazida pelos europeus. Em 1906, surgiu o Iate Clube Brasileiro, em Niterói, no Rio de Janeiro. A primeira regata nacional foi o Troféu Marcílio Dias, realizado em 1935. Desde 2013, o desenvolvimento da vela no Brasil está a cargo da Confederação Brasileira de Vela.

O Brasil tem tradição incontestável na modalidade em Jogos Olímpicos. Os maiores atletas medalhistas do país são os velejadores Torben Grael e Robert Scheidt, que detêm 12 medalhas. A vela é a segunda modalidade com o maior número de medalhas olímpicas na história do esporte do Brasil: 18 ao todo, atrás apenas do judô, com 22. (Com informações Sesc/ Foto Tânia Rêgo/ Agência Brasil)

Rio de Janeiro – Competição de Vela, barco de quilha fixa para 3, 2 e 1 pessoa, das Paralimpíadas Rio 2016, na Marina da Glória (Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Comentários