Celebração do Amor: Casamento Civil de Fernando e Jacke

0
1509

No dia 25 de novembro, o amor ganhou um novo capítulo na vida de Fernando e Jacke. Em uma emocionante cerimônia civil, realizada por volta das 20 horas, o casal trocou juras e selou sua união de forma única e especial.

O evento, permeado por uma atmosfera de amor e alegria, contou com a presença marcante da talentosa cantora Lorena Cristine, que embalou os corações dos presentes com sua voz envolvente. A pista de dança, comandada pelo DJ Wisley, animou a festa e fez com que todos os convidados celebrassem esse momento tão especial.

A ambientação, assinada pela talentosa equipe de decoração Diner Picolo, transformou o local em um cenário encantador, refletindo o estilo e personalidade dos noivos. Cada detalhe cuidadosamente pensado para criar uma atmosfera única e inesquecível.

Os profissionais responsáveis por eternizar esse momento não poderiam ter sido mais incríveis. As lentes habilidosas de Alex Borges capturaram cada emoção, cada sorriso e cada olhar apaixonado, proporcionando aos noivos memórias que serão tesouros para toda a vida. Diego Rocha, com sua maestria na filmagem, registrou os movimentos, transformando o evento em um filme de amor que será revisto ao longo dos anos.

A trilha sonora, essencial em qualquer celebração, foi cuidadosamente selecionada por Lucas Máxima Eventos, garantindo que cada momento fosse embalado pela música certa. O buffet, assinado por Marta, conquistou os paladares dos convidados, enquanto o magnífico bolo de Luciola encantou não apenas pelo sabor, mas também pela beleza única.

Confira a magia desse dia inesquecível nas fotos gentilmente cedidas pelo talentoso fotógrafo Alex Borges, disponíveis para visualização no site tribovibe.com.br. Cada imagem revela a felicidade estampada no rosto de Fernando e Jacke, tornando evidente que este é apenas o começo de uma jornada repleta de amor, cumplicidade e momentos inesquecíveis. Que a vida a dois dos recém-casados seja repleta de alegrias e realizações! 💑🎉

Fotos Alex Borges / texto Edcarlo Fernandes