58ª Expo Prudente será marcada por capacitação à pecuária

0
264

Pelo segundo ano consecutivo, a Expo Prudente não poderá ser realizada com presença do grande público. O governo municipal de Presidente Prudente, com apoio do Núcleo de Criadores e empresas parceiras, a 58ª edição acontecerá virtualmente nos dias 12, 13 e 14 de setembro. Em um coquetel reservado para poucos convidados, o lançamento oficial aconteceu na noite desta segunda-feira (06/07) no recinto de exposições “Jacob Tosello”, e contou com a presença de autoridades e empresários da pecuária regional.

Fugindo do modelo tradicional de congressos online, a edição contará com uma programação digital por meio de lives, entrevistas, quadros temáticos, mesclados a conteúdos interativos como culinária e música que fomentarão os três dias de evento.

Produtor rural há 35 anos, o presidente do Núcleo de Criadores de Presidente Prudente e região, Álvaro de Oliveira Lima, será um dos 15 palestrantes. No dia 12, a partir das 21h, ele contará sobre a história e evolução do Brahman, raça a qual desde 2005 atua como selecionador de matrizes e reprodutores. “O Núcleo tem um grande amor por Prudente e nosso maior sonho é ver a nossa cidade sempre em destaque, de forma sempre positiva”, disse.

Conforme, a Expo é uma tradição e um forte em nossa região. A expectativa é que no próximo ano possa ser realizada presencialmente. “A organização se dedicou a montar um espaço para trazer oportunidades, palestras ao vivo com um conteúdo recheado e voltado à capacitação do mercado do agronegócio e pecuária, setores que movem nossa cidade”, frisou.

O evento também foi marcado pela homenagem a Antônio Renato Prata e Ruy Moares Terra, que nos deixaram recentemente. Ambos foram personalidades que dedicaram suas vidas à pecuária, e pioneiros e fundadores da exposição de animais em Prudente. A placa de homenagem foi recebida pelos filhos, Renata Prata e Ruy Terra Filho.

Pratinha, como era conhecido, foi pioneiro na criação do Brahman padrão e vermelho e do Nelore Mocho na década de 1960 e atuou ainda na seleção das raças Braford e Brangus, além da pecuária de corte comercial em ciclo completo. Apaixonado cavalos, Ruy Terra deixou um legado na pecuária de corte, seleção de bovinos da raça nelore mocho, equinocultura das raças quarto de milha e, posteriormente, paint horse.

Assessora de Imprensa / Francinara Nepomuceno Colatto

Comentários