Covid faz mais sete vítimas em Dracena e total de óbitos salta para 117

0
395
Prefeitura deu início à abertura de 100 novas sepulturas no cemitério municipal — Foto: Claudinei Troiano

Dracena registrou mais sete mortes causadas pela Covid-19 na tarde de sexta-feira (12). Com isso, o total de óbitos provocados pelo novo coronavírus na cidade subiu para 117.Diante do aumento das mortes a Prefeitura iniciou na sexta-feira (12) a abertura de 100 gavetas de sepulturas no cemitério municipal.

Segundo boletim epidemiológico, divulgado pela Prefeitura sexta-feira, as vítimas fatais mais recentes foram quatro homens, com idades de 35, 45, 60 e 80 anos, e três mulheres, de 40, 61 e 75 anos.

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 23 casos novos de Covid-19 em Dracena, o que elevou o total de registros da doença na cidade para 3.620.

Existem 709 pessoas em isolamento domiciliar e 26 pacientes em tratamento hospitalar.

Ainda há 61 casos suspeitos no aguardo de resultados de exames.

Mais sepulturas
Também nesta sexta-feira (12), a Prefeitura de Dracena iniciou a abertura de novas gavetas de sepulturas no Cemitério Municipal em razão do aumento de mortes de moradores da cidade provocadas pela Covid-19. O secretário de Infraestrutura, Habitação e Assuntos Viários, Ademar Alves Pereira, afirmou que o “plano de trabalho é abrir até 100 gavetas”.

Segundo Pereira, a “ação não é para causar pânico na população, mas sim uma iniciativa da Prefeitura em providenciar um serviço com maior dinamismo, para que não seja pega de surpresa”.

O secretário pontuou que, normalmente, eram mantidas abertas no cemitério cerca de 20 gavetas para serem utilizadas no período de um mês. Porém, como o “número de mortes na cidade dobrou, devido principalmente a questão da pandemia Covid-19, o serviço está sendo efetuado”.

Outro ponto que o secretário ressaltou é “com relação ao tempo”. Segundo ele, “se começar um período chuvoso, o serviço não tem como ser realizado, mais um motivo para já estar ocorrendo”.

Nova Variante

No dia 5 de março, a Prefeitura divulgou o registro de casos da variante brasileira da Covid-19 no município. Através de coleta feita na cidade pelo Laboratório São Lucas, as amostras foram enviadas à empresa Dasa, uma rede de laboratórios, em Barueri (SP). O resultado dos exames apontou que, das 10 amostras analisadas, apenas uma não é a variante conhecida como P.1.

G1 PRUDENTE / CENÁRIO MS

Comentários