Secretaria de Saúde investiga primeiro caso suspeito de coronavírus em Dracena

173

Paciente é uma mulher de 60 anos que fez uma viagem internacional entre 13 e 24 de fevereiro, passando pela França, por Portugal e pela Espanha, no continente europeu.

A Secretaria Municipal de Saúde e Higiene Pública apura o primeiro caso suspeito de Covid-19, o novo coronavírus, em Dracena (SP), em uma moradora de 60 anos.

Nesta quarta-feira (11), a pasta informou que a mulher fez uma viagem internacional entre os dias 13 e 24 de fevereiro, passando pela França, por Portugal e pela Espanha, no continente europeu.

O marido da paciente procurou o Posto de Saúde Takashi Enokibara na terça-feira (10), relatando que sua esposa apresentava alguns sintomas, como tosse e dor na garganta, sendo descartado o estado febril.

Na unidade de saúde, a enfermeira-chefe Karina Akiyama recebeu o marido da paciente, lhe entregou máscaras, forneceu a orientação protocolar baseado pelo Ministério da Saúde e agendou uma avaliação médica com a infectologista da rede municipal de saúde.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde e Higiene Pública, a paciente apresentou os sintomas nove dias após regressar ao Brasil, o quadro clínico é bom e não apresenta febre. O marido não apresenta nenhum sintoma.

A paciente já realizou consulta médica e ainda nesta quarta-feira (11) haverá a coleta de amostras de swab de secreção nasal e oral que serão imediatamente enviadas ao Instituto Adolfo Lutz (IAL), em Presidente Prudente (SP), para posterior encaminhamento a São Paulo (SP).

O caso também está sendo acompanhado pela equipe da Vigilância Epidemiológica Municipal (VEM) de Dracena.

De acordo com Secretaria Municipal de Saúde e Higiene Pública, todos os protocolos determinados pelo Ministério da Saúde serão seguidos no acompanhamento e na confirmação ou não do resultado dos exames.

A paciente e o marido ficarão em isolamento domiciliar por 14 dias ou até que o resultado do exame seja negativo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o paciente pode apresentar, em casos menos graves, sintomas como febre e dificuldade para respirar e, em casos mais graves, pode ter síndrome respiratória aguda grave e insuficiência renal.

As recomendações de prevenções são:

  • limpar objetos e superfícies tocados frequentemente (celulares);
  • evitar tocar o nariz, os olhos e a boca antes de limpar as mãos;
  • manter-se a um metro de distância de pessoas doentes;
  • lavar as mãos com água e sabão;
  • cobrir a boca e o nariz ao espirrar;
  • cozinhar bem as carnes e os ovos; e
  • fazer uso frequente de álcool em gel nas mãos.

G1 PRUDENTE

Comentários