Semana em Ação: Profissionais da Rede Escolar Sesi – SP participam de semana de formação

104

Professores, além de diretores, coordenadores pedagógicos, inspetores e bibliotecários estão entre os cerca de 6400 participantes da capacitação que acontece em rede, entre os dias 21 e 25 de janeiro.

O SESI-SP abre o ano letivo nesta segunda-feira, 21 de janeiro, para a realização de uma semana formativa com os cerca de 4300 professores e outros 2100 agentes educacionais de sua rede escolar. Durante cinco dias consecutivos, os profissionais das 154 escolas mantidas pela instituição por todo o Estado de São Paulo, se dedicam a pensar e a debater todas as questões que refletem no processo de ensino e aprendizagem dos alunos. A implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) – determinante do conjunto de aprendizagens essenciais a que todos os estudantes têm direito-, é o tema central do primeiro dia de capacitação e permeará todos os demais.

Na prática, a rede escolar do SESI-SP desenvolve um trabalho além do determinado na Base, por atuar numa concepção sociointeracionista – teoria de aprendizagem com o foco na interação, em que se considera o conhecimento do aluno o ponto de partida para o enriquecimento dos saberes. Nesse sentido, o momento, então, é de reflexão a respeito das ações já aplicadas pela instituição, além da realização das adequações necessárias.

“A nossa concepção engloba o ensino, aprendizagem e pesquisa, e vai além das orientações realizadas pela BNCC. Há adaptações a serem feitas, além do desafio de evidenciar nosso trabalho voltado para questões como autocontrole, responsabilidade, empatia, entre outras habilidades e competências gerais apontadas como primordiais na BNCC”, explicou a gerente de Educação Básica Interino do SESI-SP, Ivy Daniele Gavazzi Sandim. “Em 2018, nos dedicamos a estudar o documento. Em 2019, a proposta é implementá-lo em sua totalidade”.

Valorização dos profissionais de educação é uma das prioridades do SESI-SP

Além dos docentes, também participam da formação em rede desde diretores, coordenadores pedagógicos, inspetores e bibliotecários a analista de informática e estagiários. Isso porque o SESI-SP reconhece a todos como contribuintes em potencial no processo de ensino e aprendizagem dos alunos.

“Esses profissionais, multiplicadores de conhecimentos, precisam estar entusiasmados com o trabalho que vão desenvolver no SESI-SP, além de integrados, poderão alinhar os olhares quanto aos indicadores de aprendizagem. Todos os temas gerados no Saber em Ação – 2019 tem por objetivo gerar mudanças de atitude por parte desses agentes educacionais. E dentro da sala de aula, uma nova visão do aluno, sendo protagonista de sua aprendizagem, além da interação da família, que se sente acolhida e participante da educação. Quando essa mudança ocorre, temos a certeza que a formação gerou bons frutos, evidenciados com a melhoria da aprendizagem de nossos alunos”, afirmou Ivy Sandim.

As temáticas da semana de formação aplicadas em sala de aula

Desde 2017, a ação docente da rede escolar SESI do Estado de São Paulo atende ao princípio da interdisciplinaridade, ou seja, quando um mesmo assunto ou temática é abordado em duas ou mais áreas do conhecimento. Uma possibilidade de conectar o ensino dos componentes curriculares base a temas atuais, possibilitando aos alunos os estudos de acordo com a realidade do mundo em que vivem. “É uma oportunidade de desenvolvimento do pensamento crítico, da comunicação, da cultura digital, da argumentação. Percebemos, ano a ano, os temas em evidência e que precisam, sim, de maior investimento do SESI. Abordamos primeiramente com os professores, que depois mediam os aprendizados em sala de aula”, explicou.

Nesse sentido, assuntos atuais como Fake News, liberdade de expressão e diversidade estão entre os que serão trabalhados com os alunos em 2019, de acordo com a série/ano cursada. Tudo fundamentado em documentos, caso da Constituição de 88, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, além dos princípios educacionais do próprio SESI. Falar dessas temáticas, para a instituição, é uma questão de respeito e integração da escola além de seus muros. É entender que o aluno, a família e a sociedade fazem parte de nossa escola.

“Gerar conhecimentos por meio de temáticas que interessam ao aluno é uma possibilidade de incentivar o protagonismo juvenil. E o SESI trabalha justamente para que esses estudantes possam transformar a nossa sociedade de forma assertiva, que saibam escutar, tenham liderança, responsabilidade social e entendam suas potencialidades”, finalizou a gerente de Educação Básica Interino do SESI-SP, ressaltando que, somente em 2019, serão atendidos cerca de 95 mil alunos de todos os ciclos (Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio), sendo cerca de 7.800 ingressantes no 1º ano.

AI SESI

Comentários