Projeto JEPOE e secretários garantem cidadania a adolescentes

122

Presidente Epitácio é uma das 16 cidades que é atendida pelo programa JEPOE ( Jovens no Exercício do Programa de Orientação Estadual) cuja parceria é um convênio da Prefeitura Municipal e Governo do Estado. A iniciativa foi da prefeita Cássia Furlan (PRB), que ao assumir o seu mandato foi em busca de projetos e soluções que pudessem reverter a situação de vulnerabilidade social e até mesmo criminal, cujo índice era muito alto no município.

Esse projeto é destinado ao desenvolvimento pessoal e social de jovens com idades de 16 á 18 anos, onde são oferecidos cursos de formação cidadã e de qualificação profissional, cujo o objetivo é de se realizar atividades de interesse social junto com a comunidade em parceria com a Associação Comercial.

A professora e coordenadora do projeto JEPOE, Paula Paulino, disse em entrevista ao jornal “Folha da Estância”

“Fico encantada que uma mulher prefeita teve a sensibilidade de ir em busca de algo que pudesse ajudar a pensar, ajudar a melhorar”, comenta.

Relata que no inicio foi tudo muito difícil, pois as informações foram rápidas onde participou da reunião juntamente com os outros 15 municípios que conforme orientação do Estado cada município foi escolhendo a melhor forma para atuar.

Em Presidente Epitácio a melhor forma de iniciar o projeto foi conversando com as famílias e reunindo os técnicos sócios assistenciais e dessa forma também os psicólogos e encaminhando mães para o  CRAS e CRES, para que conheçam esse trabalho que o governo municipal disponibiliza para cada família.

”É incrível saber que vários serviços estão disponibilizados, mas o cidadão não sabe que tem direito”, enfatiza.

Na última sexta feira (18) em reunião realizada com a prefeita, participaram  todos os secretários e juntamente com a gestora do projeto Dulce Menezes (Assistente Social) onde é a representante do governo municipal deste projeto. Paula Paulino explica que foi levado uma circular apresentando ideias do que se fazer juntos e trazendo os secretários para agenda do programa de fevereiro e março. Comenta que essa reunião foi de suma importância em que a satisfação da prefeita com os secretários de abrirem mais esse espaço na agenda foi o fato mais encantador. Juntos todos terão um maior entendimento, pois os jovens irão entender a importância do governo municipal, conhecer melhor a cidade que se vive e as ações comunitárias, em que toda semana irão para lugares voltados para área ambiental, turística e de boas práticas. Lá receberão instruções de como tudo está organizado.

“Se tratando de uma Estância Turística, que é Presidente Epitácio, é de suma importância cada um deles conhecer e se interessar pela sustentabilidade, meio ambiente e pelo turismo”, e também a questão do empreendedorismo que é muito importante, onde todos eles poderão viver com qualidade de vida sendo donos do seu próprio negócio.” Comenta.

Ao final do curso eles farão a abordagem no bairro mais próximo onde vivem, visitando porta a porta e conversando com a população dentro da orientação de cada secretário que estará disponibilizando material impresso sobre assuntos importantes para a comunidade, ou seja, informar o que está se acontecendo na área da saúde como campanhas de vacinações, campanhas de limpeza pública, enfim uma série de informações que toda a população se beneficiará.

Aos sábados e domingos todos do projeto terão um momento na praia em parceria com uma empresa de turismo da cidade, cujo objetivo é contar para as pessoas como o espaço é lindo e limpo e da mesma forma que encontrou cada um pode deixar ainda melhor, aprendendo a ter qualidade de vida. Já em fase de término do curso de qualificação profissional, auxiliar de administração e panificação e confeitaria, cada um ao final de janeiro,  estará apresentando os seus trabalhos na prática cada qual em sua área.

Atualmente participam do projeto 104 jovens, cuja proposta inicial ofertada pelo Governo Estadual é de 110 vagas. Porém explica que houve alguns desligamentos, pois as regras são bem rígidas, ou seja, faltas sem justifica e quando se tem entendimento contrário às regras que são importantes não há meios para que possam continuar no programa.

Folha da Estância / foto Orinho

Comentários